Voltar ao Topo
Centro: 31 3773-2272 / Boa Vista: 31 3774-5922

Dor de cabeça no trabalho: 4 fatores que podem estar provocando

Todo nós sabemos que o ambiente de trabalho, onde passamos a maior parte do dia, pode ser um local bastante propício para problemas de saúde, seja pelas pressões por desempenho, difíceis de controlar, seja pela característica da maioria destes ambientes, que não prevê horas de descanso adequadas, pausas para pequenas atividades de alongamento, entre outros.

Neste contexto, pessoas que já têm propensão a dor de cabeça podem sofrer ainda mais experimentando um aumento da frequência e intensidade de suas crises devido a alguns fatores, abaixo descritos:

1. Privação de sono
Dormir menos horas do que o desejado é para a maioria das pessoas com susceptibilidade a dor de cabeça um dos maiores fatores desencadeantes conhecidos. Assim, deve-se procurar não transformar a casa em uma extensão do ambiente de trabalho e cuidar melhor da higiene do sono, por exemplo, interrompendo as horas intermináveis de bate-papo, vídeos, jogos em celulares na véspera de dormir.

2. Jejum prolongado
Durante o período de trabalho muitos funcionários passam muito mais horas que o aconselhável em jejum. Pior, quando vão ingerir algo, preferem refeições totalmente industrializadas, com condimentos, queijo amarelo, conservantes, bebidas à base de cola. Estes são hábitos que favorecem as crises de dor de cabeça em indivíduos suscetíveis. Deve-se então procurar fracionar mais a dieta e, dentro do possível, preferir alimentos mais saudáveis, menos relacionados com dores de cabeça como legumes, verduras, sucos naturais, peixes e carne branca. Estes são pequenos hábitos do dia a dia que podem fazer bastante diferença.

3. Excesso de cafeína e outros estimulantes
Para se manter atentos, produzindo melhor e reduzindo a fadiga, muitos funcionários recorrem à xícaras e mais xícaras de café. Quando existem então, em um ponto de fácil localização, as chamadas máquinas de café, isto favorece ainda mais o consumo.

Não está errado consumir café e derivados. O erro é o consumo em excesso, pois isto além de piorar as dores de cabeça, leva a taquicardia, tremor e mais irritabilidade. Deve-se, então, tentar reduzir a quantidade de cafeína para, por exemplo, 3 xícaras de café expresso pequeno tomadas até as 17 horas, preferencialmente.

4. Sedentarismo
Horas longas de trabalho e você chega em casa muito cansado ou levanta tão cedo para ir trabalhar que não consegue fazer exercícios. O sedentarismo é um vilão para aqueles com maior propensão a ter dor de cabeça. Assim, o recomendável, é que o funcionário consiga parar a cada 2 horas, levantar-se, fazer um alongamento, ou participar de sessões deste tipo nas empresas que oferecem esta oportunidade.

Outra sugestão é procurar no próprio entorno do ambiente de trabalho um local para se matricular e fazer atividade física. Isto evita que, nos grandes centros, o trânsito seja uma desmotivação para fazer exercícios após se chegar em casa. É importante lembrar que atividade física regular libera substâncias analgésicas endógenas do próprio organismo), por isto sua utilidade para aqueles com dor de cabeça.

Assim, cabe notar que existem uma série de fatores desencadeantes de dor, que ou perpetuam o número de crises ou aumentam a intensidade das dores de cabeça, mas muitos deles passíveis de resolução, seja por um esforço pessoal, de se organizar melhor, seja através de um diálogo mais aberto com os empregadores que hoje querem seus funcionários muito mais produtivos do que antes.

Fonte: MinhaVida.com.br